Como está sendo a percepção dos pacientes quanto ao uso da telemedicina?

teste
Allana Peixoto|
08/12/2021

O uso da telemedicina é uma inovação em saúde e vem sendo explorado de forma crescente, principalmente devido a pandemia da COVID-19, influenciando significativamente na assistência clínica e na prestação de serviços médicos.

Devido a essa nova emergência em saúde pública, as atividades clínicas virtuais foram incorporadas rapidamente, trazendo benefícios clínicos, humanísticos e econômicos para todo os envolvidos.

Diante disso, diversas pesquisas estão demonstrando um diagnóstico situacional sobre a percepção dos pacientes quanto ao uso da telemedicina e quais modificações devem ser feitas a partir dessa análise.

Quer saber mais sobre a percepção dos pacientes quanto ao uso da telemedicina? Então, fique por aqui e reflita sobre isso!

De que forma a pandemia da COVI-19 afetou a telemedicina no Brasil?

Estamos vivenciando um momento epidemiológico sem precedentes na história da medicina e da humanidade, com a grande diferença de estarmos atualizado sobre essas questões em tempo real, devido aos avanços tecnológicos.

Antigamente, a sociedade era dizimada e somente depois era possível entender as causas e lidar com as consequências. No mundo de hoje e em decorrência desse cenário, muitas necessidades foram reavaliadas e outras foram inseridas na sociedade.

Se resgatarmos historicamente as grandes epidemias que assolaram diversa populações, não tínhamos os recursos para disseminar as informações preventivas e curativas, nem os fundamentos científicos para orientar adequadamente os profissionais médicos.

Sabemos no entanto, que a telemedicina já era uma demanda latente e que a pandemia adiantou esse processo, tanto para os profissionais quanto para os paciente. Por isso, conforme aponta Dr. Luciano Cunha, diretor de telemedicina saúde digital, da Maida Health, houve um aumento de 1800 a 2000% no uso da telemedicina.

Como tem sido a recepção de pacientes mais recentes sobre a telemedicina?

Como toda nova experiência é comum um período de adaptação, levantamento dos prós e contras e principalmente adequação ao uso da telemedicina no Brasil, nas mais diversas modalidades.

Para aqueles que estão com receio de sair de casa e ser exposto ao risco de contaminação pela COVID-19, esse é um ponto bem atrativo para se render á telemedicina. Outras pessoas apontam a eliminação do tempo de deslocamento ao consultório, objetividade nos atendimentos virtuais, menor custo, entre outras questões.

De acordo com Dr. Luciano Cunha, as pesquisas demonstram um índice de satisfação em torno de 85 a 90%, porém ele ressalta que esse intervalo não se traduz necessariamente em uma ótima experiência.

Isso porque, existem diversos fatores que influenciam na avaliação da experiência, que vão desde a questões externas como a conexão da internet, por exemplo, até a forma de interação do profissional.

Nesse sentido, o uso da tecnologia deve ser complementar a relação terapêutica de confiança que será formada entre médico e paciente, para além das ferramentas virtuais existentes.

Como os médicos e hospitais podem atuar para que a percepção e benefícios da telemedicina sejam ainda maiores?

Os benefícios clínicos, humanísticos e econômicos são notórios, porém depende de todos os envolvidos. Sendo assim, se percebe menor tempo para disponibilização de exames online, mais orientação e encaminhamento dos médicos em caso de teletriagem, possibilidade de implantar o Tele AVC além do acompanhamento eficiente de pacientes que sofrem de doenças crônicas.

Esse resultados se refletem em menor custo dos procedimentos, maior interação dos profissionais com o pacientes, que devem prezar pela humanização do entendimento e podem refletir em mais adesão as condutas terapêuticas.

No entanto, Dr. Luciano Cunha, diretor de telemedicina saúde digital, da Maida Health, enfatiza que os médicos e as instituições de saúde devem ofertar os serviços e ao mesmo tempo educar os pacientes em relação as vantagens desse serviço, além de demonstrar a segurança dos atendimentos pelos meios virtuais.

Como a tecnologia pode auxiliar em proporcionar esse bem estar ao paciente e resultados desejados?

Os recursos tecnológicos são muitos para proporcionar um ambiente seguro e adequado as diversas modalidade da telemedicina, além de proporcionar agilidade e eficiência na entrega dos resultados.

Sendo assim, conforme aponta Dr. Luciano Cunha, diretor de telemedicina saúde digital, da Maida Health, a tecnologia pode ajudar sendo a mais transparente possível, simples e intuitiva para o paciente, de forma a facilitar a implantação plena.

Por isso é fundamental escolher as ferramentas tecnológicas mais condizentes com os serviços, monitorar os recursos de segurança digital e trazer um panorama para atrair novos pacientes ao uso da telemedicina.

Também é interessante treinar os profissionais sobre o atendimento virtual e como lidar com o paciente nesse ambiente, considerando as limitações em relação ao diagnóstico e a avaliação sintomática do indivíduo.

Quais são as expectativas para a telemedicina no futuro?

A expectativa é que a telemedicina tenha um crescimento estável em sua utilização, com fortalecimento de seus pilares, conforme prevê Dr. Luciano Cunha, diretor de telemedicina saúde digital da Maida Health, principalmente relacionados a educação, tecnologia, pessoas e processos.

Dessa forma, espera-se um modelo híbrido de funcionamento, otimizando as atividades para todos os envolvidos e fornecendo a mesma qualidade na assistência, considerando as limitações da falta de contato físico.

Contudo, é fundamental buscar empresas que integram os recursos tecnológicos para viabilizar os serviços, de forma prática, econômica e eficiente ao atendimento do paciente em questão.

 Quais são as soluções e suporte em telemedicina da Maida Health?

 Considerando os preceitos da telemedicina, que encurta distâncias geográficas por meio da tecnologia e dos serviços que podem ser prestados, como teletriagem, emissão de exames online, entre outros é fundamental selecionar os mais adequados a demanda do público alvo.

Nesse sentido, a Maida.health tem a capacidade de implantar a telemedicina de maneira estratégia, analisando as variáveis dos processos para garantir a melhor experiencia ao paciente.

Também investe em educação constante, avaliação de indicadores de desempenho e segurança além de fornecer capacitação aos clientes que usarão as diversas funcionalidades da plataforma.

O uso da telemedicina vem se expandido e aprimorando aos poucos, todavia teve sua relevância em virtude da situação epidemiológica decorrente da pandemia da COVID-19 que muitas localidades. Ao mesmo que houve uma grande demanda nessas modalidades, também se observou uma percepção positiva, sendo o primeiro passo para aprimorar as atividades bem sucedidas e modificar as demandam atenção.

E você, o que achou do nosso texto? Ficou interessado em conhecer mais os serviços de telemedicina? Então, entre em contato conosco e obtenha mais detalhes!

teste